AgRg no RHC 151818/RJ

AGRAVO REGIMENTAL NO HABEAS CORPUS. INÉPCIA DA DENÚNCIA. LAVAGEM DE DINHEIRO. CIÊNCIA DOS CRIMES ANTERIORES PRATICADOS NÃO DEMONSTRADA. DECISÃO MANTIDA. AGRAVO REGIMENTAL IMPROVIDO.

1. A suposta ciência do agravado a respeito dos crimes antecedentes à lavagem de dinheiro não precisa ser comprovada na inicial acusatória, mas a peça deve conter lastro probatório mínimo a respaldar suas suspeitas.

2. No caso, o laço familiar parece ser o lastro probatório mínimo em que se ampara a acusação, o que se mostra insuficiente. Ainda que se insista que o conhecimento prévio do agravado era certo, o Ministério Público deve demonstrar tal certeza, o que não ocorreu.

3. Agravo regimental improvido

1. PEDIDO DA DEFESA

A defesa solicitou a análise da inépcia da denúncia, argumentando que a peça inicial acusatória não demonstrava adequadamente a ciência do agravado a respeito dos crimes antecedentes à lavagem de dinheiro. A defesa sustentou que a denúncia carecia de provas suficientes para embasar as suspeitas contra o agravado, pedindo assim a improcedência da acusação.

2. TESES DA DEFESA

A primeira tese da defesa é que a denúncia é inepta, pois não apresenta elementos probatórios mínimos que comprovem o conhecimento do agravado sobre os crimes antecedentes. A segunda tese sustenta que o laço familiar utilizado como base para a acusação é insuficiente para estabelecer a certeza necessária sobre a ciência do agravado em relação aos crimes antecedentes, o que deveria ser demonstrado pelo Ministério Público.

3. FUNDAMENTOS DA DECISÃO

A decisão fundamenta-se no entendimento de que, embora a ciência do agravado sobre os crimes antecedentes à lavagem de dinheiro não precise ser comprovada na denúncia inicial, esta deve conter um mínimo de provas que justifiquem as suspeitas levantadas. No caso específico, a decisão destacou que o laço familiar apresentado como prova mínima pela acusação é insuficiente para sustentar a certeza de que o agravado tinha conhecimento prévio dos crimes. A ausência de demonstração concreta por parte do Ministério Público reforçou a decisão de considerar o agravo regimental improvido.

4. DISPOSITIVO DA DECISÃO

No dispositivo, a decisão concluiu pela manutenção da sentença anterior, julgando improvido o agravo regimental. A Corte decidiu que a denúncia não satisfazia os requisitos mínimos probatórios exigidos para prosseguir com a acusação, baseando-se principalmente na insuficiência das provas apresentadas, especificamente no frágil argumento do laço familiar como evidência do conhecimento do agravado sobre os crimes antecedentes.

Julgados relacionados

HC 180567/MG

Ministro:
Habeas corpus. 2. Crime contra a ordem tributária. 3. Medidas cautelares de busca e apreensão e prisão domiciliar deferidas pelo juízo de primeiro grau. 4. Substrato fático que não se enquadra no tipo penalmencionado no inciso V do artigo 1º da Lei 8.137/1990. 5. Incidência da Súmula Vinculante 24. 6. Atipicidade dos fatos narrados como delito fiscal no decreto prisional. 7. Não ocorrência do crime de lavagem de dinheiro pela atipicidade dos fatos narrados como suposto delito antecedente. 8. Confirmação...

MEDIDA CAUTELAR no HC 230291/PARANÁ

Ministro:
1. PEDIDO DA DEFESA A defesa solicitou a concessão de habeas corpus preventivo para assegurar que o paciente, convocado a prestar depoimento na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Pirâmides Financeiras, tivesse garantido o direito ao silêncio, a assistência integral por advogado e a proteção contra qualquer ato de constrangimento ou coação ilegal durante o depoimento. 2. TESES DA DEFESA A primeira tese da defesa foi a necessidade de assegurar os direitos e garantias constitucionais do paciente, evitando tratamento abusivo...

RHC 173448/DF

Ministro:
PENAL E PROCESSO PENAL. RECURSO EM HABEAS CORPUS. 1. OPERAÇÃO CAIXA DE PANDORA. ABSOLVIÇÃO NA AÇÃO DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA. REPERCUSSÃO SOBRE A AÇÃO PENAL. INDEPENDÊNCIA DAS ESFERAS. 2. PARTICULARIDADES DO CASO CONCRETO. AUSÊNCIA DO ELEMENTO SUBJETIVO DOS PARTICULARES. 3. CONSEQUÊNCIAS JURÍDICAS QUE RECAEM SOBRE O MESMO FATO. AUSÊNCIA DE DOLO. FATO TÍPICO NÃO CONFIGURADO. 4. CRIME CONTRA A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. ESPECIFICIDADES EXAMINADAS PELA ESFERA CÍVEL. PARTICULARIDADES DO CASO CONCRETO. EXCEÇÃO À INDEPENDÊNCIA DAS ESFERAS. 5. DOLO DE ATENTAR CONTRA PRINCÍPIOS...

Você não está logado
como membro da MindJus

Caso seja membro faça login abaixo ou torne-se um membro: